Ginásio

Exercício Fisico

Nunca gostei de ginásios. Nunca gostei do cheiro a ginásio, sempre achei uma chatice fazer exercício num lugar fechado com toda a gente a suar. Para mim ir à mata do choupal fazer uma caminhada ou correr, remar (há uns anos), andar de patins em linha ou ir nadar, sempre foi a opção!

Uma das coisas que me fazia confusão nos ginásios eram as toilettes, é que para mim fazer exercício implicava vestir uma t-shirt da queima das fitas de 1989, larga e velha, e umas leggins velhas que antes de irem para reciclar ainda dariam para umas corridas.

Mas, com toda a nossa reviravolta diária, a Margarida começou a precisar de mais colo e de mais músculos da minha parte!

Bom! Tive que me render, por uma boa causa!

A questão que se impunha agora:

Como se escolhe um ginásio?

Seria aquele mais perto da APCC (escola da Margarida), assim, levava-a de manhã e ia logo fazer o que tinha a fazer.

Foi assim que fui parar ao Fitness Hut.

Cheguei e disse ao comercial: “Bom dia! Aviso já que não gosto de ginásio, não gosto do cheiro de ginásios e não gosto do ambiente de ginásios. Estou aqui porque tem de ser. Tenho uma filha com problemas de mobilidade e preciso de arranjar força. Por isso vamos diretos ao assunto!”

No dia a seguir lá fui eu….. olhei para aquilo e pensei: “E agora? Por onde é que se começa?”

Falaram-me em aulas de BB, CM, CX, 3B…. pois bem, comigo é mais A4, A3, IN, iMac, AI…

Naquele momento eu era como peixe fora de água. Foi então que me falaram no Bruno Duarte.

“Ah e tal, o Bruno é espectacular, faz-te um plano para o que precisas. Fala com ele.”

E de repente estava eu a conversar com o Bruno para me fazer um plano, para ganhar força de pernas, braços e lombar. E foi assim que tudo começou.

O ginásio não cheira mal, e já deixei de usar as leggins velhas, tenho umas novas!

Pego na Margarida (25 kg) ao colo facilmente com um braço, desço todos os dias 48 degraus com ela com uma facilidade tremenda.

Mas com tanto degrau a cima, tanto degrau a baixo, põe na banheira, tira da banheira, entra e sai do carro, resultou numa bursite pré patear no joelho direito.

Recomendação do ortopedista: não pegar em cargas (o que era impossível), poupar o joelho (como se faz isso?) e fortalecer os músculos à volta (esta dava para contornar).

Lá fui eu outra vez pedir ajuda ao Bruno. Foram dois meses de acompanhamento. O meu joelho está óptimo, não ha dores nem inchaço. O Bruno orientou-me com exercícios específicos, realmente há quem faça muitas asneiras no ginásio, acho mesmo que tem de haver uma orientação para quem não percebe nada daquilo, como eu!

Sinto-me bem, até porque o exercício não faz só bem ao corpo, faz bem à cabeça.

Obrigada Bruno!!

Agora é continuar com o plano e poupar o joelho.